Lustre, Pendente ou Plafon ?
Lustre, Pendente ou Plafon ?

Dicas para escolher a luminária ideal para a sala de estar
A iluminação é quesito importante para deixar os ambientes mais confortáveis e agradáveis,
além disso, quando bem planejada, destaca e valoriza a decoração.
Os lustres apresentam ramificações para diversas lâmpadas e podem ser usados para a
iluminação principal ou para compor a decoração do local.
Há uma diversidade de modelos e materiais que combinam o clássico com o contemporâneo.
Já o plafon é instalado bem próximo ao teto, produzindo efeitos de luz direta ou indireta,
evitando sombras nos espaços e permitindo que a iluminação alcance o local de maneira
uniforme.

 

Plafon Pisa, da Interpam Iluminação, no Projeto Roberto Devisate Arquitetura.
O modelo é semi-embutido com cúpula externa em polímero em várias cores, permite
acabamentos diferentes na parte interna e externa da peça e possui difusor interno
rotomoldado que oferece uma luz difusa e agradável. E os pendentes descem do teto por meio de cabos, sendo ideais para iluminar bancadas,
mesas, mesas de refeições, mezaninos e laterais de cama.

 

 

No Projeto, assinado pela Larissa Dias Arquitetura, o eleito foi o pendente
John, da Interpam Iluminação, devido à proporção e movimento que marcam esta linha de
pendentes com design geométrico, compostos por módulos triangulares e pentagonais. As
linhas e ângulos se conectam e reforçam sua identidade contemporânea.

 

Com inspiração no movimento da gota d’água, o pendente Drop foi o
escolhido pelas arquitetas Cristina e Laura, do escritório Bezamat, para o projeto, em que se
destaca o elegante pé-direito duplo.
O modelo oferece luz difusa e agradável e é produzido em polímero rotomoldado com
diâmetro de 62 cm.

Fotos Divulgação/Interpam Iluminação

 

 

Copyright © 2016 DA - Diário do Arquiteto. By RealWorks Propaganda - Curtir Compartilhar Siga-nos no Instagram

Scroll to Top