MASP recria mostra temporária inaugural
MASP recria mostra temporária inaugural

 

No começo de setembro entrou em cartaz no Museu de Arte de São Paulo uma releitura de A Mão do Povo Brasileiro, mostra temporária inaugural do MASP em 1969. A exposição apresentava cerca de mil objetos da cultura brasileira como carrancas, roupas, móveis, tecidos, utensílios, instrumentos musicais, brinquedos, adornos, objetos religiosos, pinturas e esculturas.

 

Concebida por Lina Bo Bardi com Pietro Maria Bardi, diretor do museu, o diretor de teatro Martim Gonçalves e o cineasta Glauber Rocha, a mostra foi fechada por ordem do governo militar brasileiro por conta de uma peça do arquiteto Bruno Zevi chamada “L’arte dei poveri fa paura ai generali”.

 

47 anos depois, o MASP reconstruiu de uma bela maneira o que foi apresentado no fim da década de 60, dessa vez com trabalhos similares que respeitam as tipologias de objetos, que foram feitos, de acordo com o museu, antes de 1970, mantendo a sua essência.

 

O objetivo da mostra, que vai até o dia 29 de janeiro de 2017, é apresentar para o público a arte e a cultura popular, sugerindo reflexão e debate sobre seu contexto no museu e na história da arte.

 

O MASP fica na Avenida Paulista, 1578. Os ingressos custam até R$25,00. Nas terças-feiras a entrada é gratuita.

Copyright © 2016 DA - Diário do Arquiteto. By RealWorks Propaganda - Curtir Compartilhar Siga-nos no Instagram

Scroll to Top